segunda-feira, 18 de junho de 2012

Essencial

Nesse mundo onde "cada um é cada um"
Falar o que sente virou polêmica
Não devia ser comum?
Expor o que se pensa causa revolta, melhor manter as aparências
Expressão virou defeito, criação virou ócio
Mentes fechadas, pouco a pouco acumulando ódio

Virtudes jogadas ao vento
Quem se importa com o seu talento?
Ele vale alguns milhões? Não?
Então não espere que ninguém lhe dê a mão

Ninguém disse que seria fácil, ninguém prometeu flores no caminho
Mas ouça, preste atenção
Em meio às vaias, aplausos ecoam
O que importa se são poucos, se são de coração?

Pega sua mala
Nela não coloque roupas, nem perfumes, nem sapatos
Guarde nela seus tons, seus sons, suas palavras, sua fé
Guarde nela não o que você tem, mas sim quem você é.

Um comentário:

  1. Coisas boas perderam seus valores no para tantas coisas fúteis. A que ponto chegamos...

    ResponderExcluir